Cape Town

Difícil saber por onde começar. Cape town é linda, uma cidade cosmopolita, cheia de lojas e cafés boutique, moderna sem perder o charme de estar na África.  Ao lado de lojas descoladas estão mercados de rua fascinantemente.  O novo e o cultural misturados. O povo parece tentar superar as dificuldades do Apartheid, e é super comunicativo.

Long St. at night

Long St. at night

Como nao existe muito transporte coletivo, andei muito estes dias. Ganhei até umas bolhas como companheiras de viagem. Table Mountain está para a Cidade do Cabo assim como o Pão de Açúcar está para o Rio, apesar de não ter encontrado nenhuma outra semelhança entre as duas cidades, ao contrário do que dizem as revistas de turismo. Subi de teleférico e desci pela trilha. Show de bola a caminhada, com um visual incrível da cidade. O centro, a cidade, cheia de vida, é uma atração a parte.

Vista da Table Mountain

Vista da Table Mountain

Acabei saindo do “Backpacker” que eu estava – assim como na Austrália e NZ, aqui chamam os albergues de Backpakers – e tive minha primeira experiencia Couch surfing. Oficial é claro, pois já fiquei em muitos sofás por aí. A Pravania e o Kapil moram num apartamento bacana no subúrbio  e tinham 3 sofás para eu escolher. Muito bom ter o ponto de vista de alguém que mora na cidade, pois basicamente estava em contato com outros viajantes.

Flamenguista na Africa do sul? So o que me faltava!!! Couchsurfing

Flamenguista na Africa do sul? Só o que me faltava!!! Couchsurfing

Fui para o Cabo da boa Esperança de trem. Tive uma certa dificuldade para chegar até lá de Simons Town, mas nada que não pudesse ser superado com espirito de aventura e criatividade. O lugar e muito bonito, alias toda a natureza aqui impressiona, mesmo vindo do Brasil. Pena que o tempo não estava muito bom. A linha de trem passa a 3 metros da areia, e o senário e fabuloso. Não consegui sair da janela do trem. Na volta fui parando em algumas pequenas cidades, prensadas entre a montanha e a praia. Em Kalk Bay acabei descobrindo um restaurante, Olympia Cafe, que estava muito movimentado, e me chamou atenção. Almocei lá e estava simplesmente alucinante. Recomendo para todos que forem para CT. O cardápio muda diariamente, e o ambiente e muito bacana. Andei ate Muzimberg, acompanhando as placas de aviso de perico de tubarão para o surf…

Em um outro dia fui para um township, que era o único lugar que os negros podiam morar na época do Aparthaid. Nos guias falam que vc tem que ir com um guia, ou com um negro que conheça o local. Acabei indo junto com um canadense que conheci no Couchsurfing e um Inglês, que mora aqui. Fomos de lotação, socados numa van que saia de uma estação de trem. Muitas pessoas brincavam com a gente, mas todos muito amigáveis nos deram as direções. Existe este lugar chamado Mazolis, que e um açougue, onde escolhemos nossas carnes, levamos por um corredor ate churrasqueiras, e ficamos no puxadinho ao lado tomando uma cerva, ate vir a carne pronta numa bacia. Como e época de eleição presidencial, o lugar estava bombando, com musica e tal. Tinham outros estrangeiros, que foram indo embora com o entardecer. Nos ficamos ate o final da festa, com vários amigos novo e telefones e e-mails trocados. Andamos ali por perto, e não vou negar que recebemos olhares estranhos as vezes, mas estes mudava apenas com um sorriso.

Mzoli's

Mzoli’s

Cada dia tem sido mais intenso, mais cheio de coisa, que fica difícil escolher o que contar.

Anúncios